fbpx

Blog

Facebook tem novo recorde no Brasil: 61 milhões de usuários

O Facebook atinge no início desta semana a marca de 61 milhões de usuários no Brasil, um recorde. A informação é de Lauro Jardim,  colunista da revista Veja.
O crescimento da rede segue vertiginoso no país. Em junho, o site havia superado 50 milhões de usuários, isto é, de lá para cá, ganhou quase três milhões de seguidores por mês.
Desde maio deste ano, o Brasil é o segundo país com maior número de pessoas no Facebook, atrás apenas dos EUA.
A criação de Mark Zuckerberg vive um bom momento no mundo inteiro. Em 4 de outubro, a rede ultrapassou a marca de um bilhão de usuários, índice inédito para uma rede social.

O que é um Briefing, e qual a sua importância?

Definição: O ato ou uma instância de dar instruções ou informações para alguém. A reunião em que essas informações são apresentadas. A informação veiculada em tal reunião.

Podemos dizer que o Briefing é a ponte criada entre cliente e agência para execução de um projeto. É o documento no qual o cliente transmite informações para o trabalho ser elaborado da melhor forma. E por que ele é tão importante?

Imagine que você precise presentear um ente querido. Se você não conhece seu gosto, suas restrições, e não tem afinidade, dificilmente acertará no presente. Essa analogia é para mostrar que se a agência ao realizar o trabalho com poucas informações sobre seu cliente, e não conhecer seus objetivos, dificilmente se obterá um resultado satisfatório e eficaz.

Um Briefing bem elaborado, é a metade do caminho para o sucesso do projeto, por isso é de extrema importância que se dedique um tempo para essa captação de informações. Além disso, existem outros motivos relevantes:

  • Visão clara dos objetivos desde o início
  • Surgimento de ideias criativas e inovadoras
  • Eficácia na comunicação
  • Diminuição de retrabalho
  • Formalização de prazos

O que começa de maneira certa, tem mais possibilidade de render um ótimo resultado.

Lei Rouanet

Mudança na Lei Rouanet beneficia cidades pequenas

A recente inclusão da alínea “h” no art. 18 da Lei Rouanet feita pela lei 11.646 de 2008 estendeu o benefício fiscal à cultura para a construção e manutenção de salas de cinema e teatro em cidades com até 100 mil habitantes.
A proposta do Senador Aloizio Mercadante tramitava no Congresso desde 2005, e foi sancionada em 10 de Março de 2008. Em seu endereço na internet, o Senador discorre sobre a precária estrutura cultural do interior do país. Segundo ele, ”cerca de 73% dos municípios têm menos de 20 mil habitantes e não possuem cinema e teatro”.
A alteração da Lei Rouanet estimulou os proprietários de salas de cinema do interior, que possuem além de valor cultural, úm grande valor histórico. Os habitantes de pequenas cidades que precisam se deslocar para cidades maiores para assistir a uma sessão, também estão otimistas. A medida visa democratizar o acesso ao cinema, que funciona como meio de formação cultural.
O momento é propicio também porque a produção cinematográfica nacional está em crescente expansão e cada vez mais popular, chegando a fazer frente à bilheteria de superproduções internacionais.
Os benefícios fiscais aumentam a possibilidade de executar iniciativas culturais. Com os incentivos fiscais, fica mais vantajoso e mais rentável investir cultura, o que pode ser visto pelo crescimento de alguns setores após a criação da Lei de Incentivo.
No caso das salas de cinema é mais interessante ainda, pois o benefício do patrocinador é integral, o que significa que o investimento será integralmente abatido no IR a recolher.
Para os interessados sugerimos uma visita ao site do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística para conferir o número de habitantes da cidade. Para acessar: www.ibge.gov.br
Informamos também que a legislação alterada está disponível em nosso site: www.leidepatrocinio.com.br
Maiores informaçoes; contate-nos.
Permanecemos na torcida pelo sucesso
Carolina Viga
Equipe Lei de Patrocínio

Pesquisa sobre mídias sociais diz que mulheres são mais críticas do que os homens

Foi divulgado ontem (17/2) um estudo, pela agência eCMetrics, abordando o comportamento dos usuários nas mídias sociais. Dentre as constatações, chegou-se a conclusão de que as mulheres internautas, na faixa dos 18 a 24 anos, são as que mais criticam, comentam e produzem conteúdo nas mídias sociais.
No geral, a pesquisa entende que, dos 2.440 entrevistados, apenas 16% atua de forma ativa na web, ou seja, criando conteúdo, participando de discussões. Outra fatia dos usuários (36%) prefere observar e fazer contatos, enquanto 22% apenas critica ou reproduz conteúdo de outras contas.
O interesse dos consumidores em comparar preços de produtos pela internet atinge 84% dos entrevistados. Maior que a economia praticada pelos internautas é o acesso à páginas de empresas ou perfis de companhias em sites de relacionamento, visitado por 92% das pessoas.
As informações são da Folha.com
http://www.comunique-se.com.br

Lei Rouanet – Melhorias estão por vir!

Impulsionadas pela crescente e vitoriosa atuação do cinema nacional, as leis de renúncia fiscal, que favorecem o incentivo à cultura, estão cada vez mais aprimoradas e, o mais importante, os profissionais que vivenciam a produção cultural no País melhor informados.
Deixando de lado o aspecto favorecedor de artistas já consagrados e que, obviamente, obtém  mais sucesso na busca de aportes financeiros do setor privado,  o processo de aprendizagem para artistas não tão conhecidos que nasceram com um certo dom e talento indiscutíveis, também vem sendo aprimorado, o que, conseqüentemente, tem ampliado as opções de propostas para a Lei Rouanet.

Há 5 anos, ao acessar o site do MINC – Ministério da Cultura, a atuação de artistas, proponentes e interessados em elaborar projetos culturais era essencialmente passiva. Tanto que a falta de informações sempre foi um item de grande descontentamento dos envolvidos. Hoje, por mais que timidamente, porém publicamente, é possível a manifestação do processo de interação. Qualquer artista pode e deve expor claramente suas dúvidas via blog do MINC. Um proponente pode tirar dúvidas via site e obter resposta. Alguns posts, acredito eu que por conta do “ar contestatório político”, nem são respondidos. Creio eu, também, que nem deveriam, porque também faz parte do processo de evolução a participação de criadores e população em geral no sentido de aprimorar os processos e não apenas criticar definições tomadas e promulgadas.
O importante mesmo é perceber melhorias. O próprio sistema destinado ao preenchimento de formulário para o cadastramento de projetos culturais teve avanços significativos. Produtores e artistas têm à sua disposição um sistema informatizado, desenvolvido pelo MINC para proporcionar um nível de maior agilidade na avaliação das propostas, após o preenchimento do formulário e seu envio pela Internet.
Recentemente, a Ministra da Cultura Ana de Hollanda reforçou que a Lei Rouanet precisa ser revista. As últimas melhorias aplicadas à Lei favoreceram produtores e patrocinadores, mas o público não foi tão beneficiado assim. Pois então, sinto isso como sinal de aprimoramentos que estão por vir e que, certamente, incentivarão ainda mais a cultura em nosso País.

Por que e como divulgar minha empresa ?

Sem divulgação sua empresa desaparece.

Se o objetivo de toda empresa é vender seus produtos ou serviços quanto mais conhecida melhor. Dificilmente este objetivo é alcançado sem o trabalho profissional de uma boa divulgação dos produtos/ serviços e principalmente da marca.

Divulgar a empresa é muito importante, e tão importante quanto a divulgação é estar no lugar certo, comunicar de acordo com o seu público alvo e passar o conceito do seu produto / serviço conforme o esperado. O objetivo de um bom trabalho de divulgação é estar na mente dos consumidores quando precisarem de um produto ou serviço com o qual trabalhe.

E passar a mensagem corretamente é um grande desafio, assim como ser o escolhido diante tanta concorrência. Com todas estas informações e desafios você é capaz de imaginar como pode ser prejudicial divulgar sua marca de maneira incorreta. A solução?

A escolha e contratação de uma agência de publicidade. Com profissionais que sabem o que faz. Evite, fuja e suspeite de “aventureiros”. A contratação de freelancers ou estudantes pode ser interessante para pequenos trabalhos, mas será que estamos seguros, por exemplo, em arriscar nossa vida na mão de estudantes de medicina ou amantes da profissão? Claro que não, não arrisque a sua empresa e marca.

Contrate profissionais do ramo, não caia na tentação de fazer tudo sozinho. Afinal conceito, marca, divulgação não resume-se à softwares gráficos.

Porque infelizmente a concorrência anda bem acirrada. E isto não é novidade alguma, porém, muitos empresários ainda acreditam que podem manter e vender seus negócios sem o auxílio de um profissional de marketing e propaganda.

Algumas empresas até conseguem superar seus desafios sem uma consultoria. Porém o risco é muito maior. Sem investir em publicidade a empresa pode cair no esquecimento ou gastar fortunas nas “tentativas e erros”. Sem alcançar seus objetivos ou mensurar o investimento. Isto é, sem ter uma nítida percepção de retorno diante o trabalho promocional.

Mas como divulgar minha empresa se não tenho verba?

Divulgar sua empresa não é simplesmente fazer anúncios em jornais, rádio, tv ou mala direta. Ao contrário, é um processo que requer alguns conhecimentos básicos sobre o cliente, para que seja o mais eficiente possível sobre a escolha correta do veículo de comunicação para a empresa , de forma a atingir seu público-alvo com maior precisão. E por isto que o auxílio de um profissional da área é essencial, principalmente para verificar as vantagens e desvantagens dos principais veículos, orçar e pesquisar custos x benefícios, criar impressos criativos, arte finalizar profissionalmente os impressos, etc.

Investir em publicidade e em marketing é mais do que obrigatório para a saúde de sua empresa e negócios. Existem muitas dúvidas perante a real função da propaganda.

Para quê serve ? O que faz ? é caro ?

Ao contratar um profissional ou agência, você estará encarando a divulgação e imagem da sua empresa profissionalmente. Gasto são compras sem retornos. Já o investimento, é aplicar em algo e estar sujeito a um retorno igual ou muitas vezes maior do que se foi investido.

Propaganda e publicidade nada mais é do que a área que cuidará da imagem da sua empresa. Divulgando seu serviço ou produto ao público certo, na hora certa e no local certo. Sempre buscando o melhor custo x benefício.

Funções da propaganda :

– Estabelecer o conceito da empresa

– Manter ou aumentar a freqüência da loja, escola ou estabelecimento

– Efetuar vendas sem auxílio de vendedores

– Criar novos mercados e estabilizarem

– Fixar hábitos e quebrar preconceitos

– Aproveitar as ocorrências sazonais

– Ativar a rotação dos estoques

– Garantir apronta aceitação de novos produtos

– Manter e/ou aumentar as vendas

– Ensinar novos usos e aumentar o consumo per capita

– Descobrir consumidores

– Reter os clientes quando o vendedor muda para o concorrente

– Criar prestígio e boa vontade

– Estimular compra por impulso

– Conseguir que peçam o produto pelo nome

– Informar aonde o produto / serviço é vendido

É caro?

Investir em propaganda e marketing não é caro. Devemos analisar que a consultoria em marketing e propaganda serve para manter a saúde da sua empresa ou da empresa. Portanto é um trabalho que serve para te auxiliar e conquistar novos clientes. E principalmente, estar atento ao mercado , concorrência e mídia.

Para uma empresa vale muito mais a pena a contratação de uma agência do que contratar um profissional para isto. As vantagens são inúmeras:

– A agência por ser fornecedora e prestadora de serviço para o depto de marketing da empresa, sempre estará à disposição e a procura de novas idéias. Afinal, a empresa é cliente da agência.

– Os custos da contratação e impostos tributários em cima de um profissional contratado é muito mais alto do que um fee mensal especificado pela agência. Muitas vezes a empresa economiza 3 vezes mais em benefícios e tributação.

Qual a diferença entre Marketing ,publicidade e propaganda e Design ?

São 3 áreas importantes e completamente distintas.

O marketing é a área responsável em analisar o mercado que seu produto e serviço está inserido. Oferecer e planejar estratégias para que a sua empresa se destaque e que conquiste seus objetivos.

Propaganda é uma área da publicidade (dentro de publicidade também temos : assessoria de imprensa, eventos, promoções , endomarketing) . A propaganda é uma ferramenta de marketing que trabalhará a divulgação e imagem de seus produtos ou serviço. Atingindo e objetivando os reais objetivos de marketing da sua empresa.

Por exemplo:

O objetivo de marketing da sua empresa pode ser: Ampliar o mercado de relógios

Já o objetivo de comunicação (publicidade) baseado no objetivo de marketing (ampliar mercado) cria seu objetivo : Mostrar que relógio também serve para crianças.

E por último o objetivo de propaganda , focalizado no objetivo de comunicação conclui que a maneira de mostrar que o relógio também serve para crianças é mostrar um pai dando o relógio para a criança (o objetivo da propaganda) .

Isto é um resumo bem básico de como Marketing e Propaganda trabalha e sua importância.

Já o Design , outra área também importante, serve para valorizar o produto. Esteticamente e visualmente. Neste caso (o caso do relógio) , seria criar um design chamativo e muito bonito do produto relógio.

Para empresário / empresa o que é melhor fee mensal ou job ?

Fee mensal é um pacote com serviços pagos mensalmente pelo cliente. Neste pacote os custos do trabalho publicitário são diluídos na mensalidade.

O fee mensal é aconselhável para empresas e produtos que precisam necessariamente serem divulgados sempre. Por causa da enorme concorrência, preço ou local. Por exemplo : Anúncios , sites que precisam sempre de manutenção ou acrescentar informações mensais, consultoria de imagem ou marca , etc.

Job. Um trabalho distinto , pago uma única vez. Indicado para empresas ou produtos que precisam de um trabalho determinado e/ou uma única vez. Por exemplo: Um evento , um estande de feira, um banner específico, a fachada de uma loja , etc. . .

É muito importante manter a empresa ou o negócio com o auxilio de um profissional gabaritado de propaganda e marketing. Afinal propaganda não é apenas criar o layout ou anúncio, e sim criar soluções, acompanhar os resultados, e principalmente objetivar a melhora constante dos negócios de seus clientes.

E isto é feito mensalmente, diariamente. Comparo a publicidade como as nossas refeições, é primordial estar sempre atento e investindo em divulgação. E a consultoria de um publicitário é importantíssimo para a vida útil de seu negócio.

Também, além de veicular os seus anúncios você pode utilizar outras formas para divulgar sua empresa. E se a empresa tiver um estúdio ou agência de propaganda melhor ainda. A agência indicará e estudará aonde investir.

A agência pode criar peças para uma promoção, participar de ma feira ou de uma exposição, patrocinar um evento cultural ou esportivo. O ideal é ter um apoio contínuo de uma agência para que lhe auxilie. E com este auxílio você diversifique os seus investimentos, sem concentrar a sua verba de divulgação num só tipo de ação.

Tenho uma pequena empresa. Aonde divulgar sem gastar muito ?

Atualmente (seja você funcionário ou proprietário de uma grande, média ou pequena empresa) o “sem gastar muito” é quase que uma regra. Os custos e encargos estão altíssimos e com isto ninguém quer desperdiçar. Diria que para pequenas e médias empresas nada mais indicado do agências voltadas para pequenas e médias empresas. A conclusão parece óbvia, porém muitas empresas (de médio porte) ainda procuram grandes agências. Mas a qualidade é igual, o que difere é o custo. Uma agência grande precisa cobrar mais pela sua estrutura e folha de pagamento.

E a “comunicação dirigida” é a ação mais indicada para pequenas e médias empresas. Isto é, comunicar-se com um público dirigido. E com isto tentar atingir as pessoas certas, de acordo com as suas necessidades.

Fonte: http://www.bons-negocios.blogam.info/por-que-e-como-divulgar-minha-empresa

A evolução da Comunicação

“Em sua essência a comunicação de mercado tem a missão de promover 
um diálogo interativo entre uma marca e seus consumidores, 
transmitindo o posicionamento da empresa por meio de uma mensagem 
coerente e consistente. Historicamente, a comunicação sempre 
ocupou posição de destaque na gestão das grandes marcas, recebendo 
expressivo percentual de investimentos anuais. 
Na década de 50, quase que a totalidade dos valores investidos em
 comunicação era em propagandas veiculadas nas mídias de massa, 
como TV, Rádio, Jornal e Revistas, atividade conhecida como comunicação
 above the line.”

Com a evolução tecnológica e a mudança no comportamento do consumidor,
 outras estratégias de comunicação como Marketing Promocional,
 Eventos, Patrocínios, Promoção Cultural, Relações Públicas,
 que eram consideradas menos importantes (chamadas below the line)
 passam a ganhar importância na gestão das marcas. Por apresentar
 resultados consistentes, as iniciativas de below the line ganharam 
força para atrair investimentos antes direcionados exclusivamente à 
propaganda. Atualmente, ao mesmo tempo em que cresce o investimento
 em mídia de massa (em valores), o número de anunciantes é 
cada vez menor, ficando restrito às marcas de grande porte, devido
 aos altos custos de veiculação e a tendência de segmentação dos
 mercados.
 Em decorrência desse contexto, empresas que atuam em segmentos 
de mercado encontram nas ferramentas de below the line respostas
 mais adequadas às suas demandas de comunicação e relacionamento
 com seus consumidores, pois as ferramentas dessa modalidade
 atingem públicos mais segmentados e requerem menores investimentos.
 As empresas já perceberam que para criar fidelidade à marca é preciso 
se envolver de forma mais intensa com seus consumidores, criando
 experiências diferenciadas que, na grande maioria das vezes, devem 
ser marcantes.

Dessa forma, cria-se um vínculo por meio do qual a
marca é valorizada.
Nesse cenário, ações de below the line, tanto as clássicas quanto aos
novos formatos que venham a surgir, podem se tornar importantes
 instrumentos para garantir a otimização dos resultados por uma comunicação
 eficiente das marcas com seus públicos de interesse. Apesar
 da expressão below the line , ao pé da letra, indicar algo inferior,
na verdade indica o contrário. Hoje é, certamente, uma das principais
alternativas de comunicação das marcas de pequeno, médio e grande 
porte.

Solicite uma visita!

Entre em contato e solicite uma visita de nossos profissionais de atendimento.
Teremos o maior prazer em atendê-los.

Contato